Carta de amor para uma lésbica

Por Jackie Hill-Perry

 

Querida _____________________________ :

 

Apenas quero que saiba que entendo você.

Entendo como se sente ao apaixonar-se por uma mulher. Nada querer senão estar com ela para sempre. Sentir como se o universo tivesse feito uma brincadeira cruel em seu coração ao permitir que caia nas mãos de uma criatura semelhante a você.

Eu também era lésbica. Estive atraída pelo mesmo sexo desde os cinco anos. Quando cresci, esses sentimentos não cessaram. Apenas cresceram. Vi-me apaixonando-me pelas minhas melhores amigas, mas estava demasiadamente envergonhada para confessar a elas, e muito menos a mim mesma.

Aos 17 anos finalmente tomei a decisão de entregar-me a esses desejos. Comecei uma relação com uma jovem que se tornou a minha  “primeira” experiência. A primeira vez que nos beijamos, senti tão natural, como se este sentimento fosse o que eu desejava todo esse tempo. Depois dela veio outra mulher e logo outra. Ambas as relações foram muito sérias, ambas duraram mais que um ano. Desfrutei dessas relações e amava muito essas mulheres. E cheguei ao ponto em que estava disposta a renunciar a tudo, incluindo a minha alma, para desfrutar de seus amores na terra.

Em outubro de 2008, agora com 19 anos, minha realidade superficial foi sacudida por um amor mais profundo: algo do qual havia ouvido falar antes, mas nunca tinha experimentado. Pela primeira vez, fui convencida de meu pecado de uma maneira que me fez considerar tudo o que amava (idolatrava), e as suas consequências. Olhei para minha vida e vi que havia me apaixonado por tudo, exceto por Deus, e aquelas decisões, em última instância, resultariam em minha morte eterna. Meus olhos se abriram e comecei a crer em tudo o que Deus diz em sua Palavra. Comecei a crer em tudo o que Ele disse acerca do pecado, da morte e do inferno e que era verdadeiro.

Surpreendentemente, ao mesmo tempo que o castigo pelo meu pecado se tornou uma realidade para mim, também percebi a beleza da cruz. Uma visão do Filho de Deus crucificado, recebendo a ira que eu merecia, e um túmulo vazio mostrando o seu poder sobre a morte; todas as coisas que havia ouvido antes, sem nenhum interesse, transformou-se na revelação mais gloriosa do amor imaginável.

Após entender tudo o que teria que renunciar, disse a Deus: “Não posso desprender-me facilmente destas coisas e pessoas. Amo-as muito. Mas eu sei que és bom e suficientemente forte para ajudar-me”.

Agora com a idade de 23 anos, posso dizer com toda honestidade que Deus fez justamente isto. Ele me ajudou a amá-lo mais do que a qualquer coisa.

Por que acabo de lhe dizer isto? Apresentei um panorama de minha história porque quero que perceba que eu lhe entendo. Mas também quero que saiba que eu também entendo como é sentir estar amando ao Criador do universo. Nada mais querer do que estar com Ele para sempre. Sentir a sua graça, a melhor notícia para a humanidade. Ver o seu perdão, que Ele receberia um coração tão perverso em suas misericordiosas mãos.

Com isso em mente, estamos numa cultura onde as histórias como a minha parecem impossíveis, ou hilariantes, dependendo da audiência. A homossexualidade está em todos os lugares, desde a música e a televisão, inclusive nos esportes. Se você crer em tudo o que a sociedade tem a dizer acerca da homossexualidade, chegará à conclusão de que é completamente normal, inclusive admirável. Mas isso está longe de ser a verdade. Deus nos diz que a homossexualidade é um pecado abominável, e antinatural (Levítico 18:22; 20:13; Romanos 1:18-32; 1 Coríntios 6:9-11; 1 Timóteo 1:8-10). Mas se eu for honesta com você, às vezes, atrações homossexuais parecem ser naturais para mim.

Eu não creio que seja um exagero dizer que este pode ser o seu dilema também. Pode ver o que Deus tem a dizer acerca da homossexualidade, mas o seu coração não processa os mesmos sentimentos. A Palavra de Deus diz que é pecado; mas o seu coração diz que se sente bem. A Palavra de Deus diz que é abominável; mas o seu coração diz que é uma delícia. A Palavra de Deus diz que é antinatural; mas o seu coração diz que é totalmente normal. Você consegue ver a clara divisão entre o que diz a Palavra de Deus e como se sente o seu coração?

Então, em qual voz você deve crer?

Houve um tempo em minha caminhada com Cristo em que experimentei muita tentação de cair novamente no lesbianismo. Essas tentações me fizeram duvidar da Palavra de Deus. Minhas tentações e desejos começaram a ser mais reais para mim do que a verdade da Bíblia. Enquanto estava orando e meditando nestas coisas, Deus colocou esta impressão em meu coração: “Jackie, você tem que crer que minha Palavra é verdadeira, inclusive se ela contradiz o que você sente”. Uau! Isso é verdadeiro. Ou eu confio em sua Palavra, ou confio em meus próprios sentimentos. Ou busco a Ele pelo prazer que minha alma anela, ou busco coisas insignificantes. Ou caminho em obediência ao que Ele disse, ou rejeito a sua verdade como se fosse uma mentira.

A luta com a homossexualidade é uma batalha de fé. É Deus a minha alegria? É Ele suficientemente bom? Ou ainda busco cisternas secas para saciar uma sede que somente Ele pode satisfazer? Essa é a batalha. É um conflito para mim como o é para você.

A escolha é sua, minha amiga. Peço encarecidamente que creia em Cristo e fuja das mentiras de nossa sociedade, que coincidem com as vozes de seu coração, um coração que a Escritura diz que é mau e enganoso (Jeremias 17:9). Corra para Jesus.

Você foi criada para Ele (Romanos 11:36). Ele é definitivamente tudo o que você necessita. Ele é bom e sábio (Salmo 145:9). Ele é a fonte de todo consolo (2 Coríntios 1:3). Ele é amável e paciente (2 Pedro 3:9). Ele é justo e fiel (Salmo 33:4). Ele é santo e verdadeiro (1 João 1:9). Ele é o nosso verdadeiro Rei (Salmo 47:7). Ele é o nosso Salvador (Judas 1:25). E Ele lhe convida a ser não apenas serva, mas também a sua amiga. Se o amor duradouro é o que está buscando em qualquer outro lugar, você está correndo atrás do vento, em procura de algo que nunca encontrará, pouco a pouco sendo destruída por sua busca.

Mas em Jesus há plenitude de gozo. Em Jesus há uma relação que vale tudo, porque Ele é tudo. Corra para Ele.

 

Extraído de https://www.desiringgod.org/articles/love-letter-to-a-lesbian

Traduzido por Ewerton B. Tokashiki

Comments