Será que Deus ama o pecador e odeia apenas o seu pecado ?

Por Dr. John H. Gerstner

 

“Arrependam-se ou pereça” exige que as pessoas ponderem seriamente acerca do slogan popular: “Deus odeia o pecado, mas ama o pecador.” É necessário haver um arrependimento consistente diante da afirmação “Deus ama o pecador?” Se Deus ama o pecador, enquanto ele está vivo, é estranho que Deus o envie para o inferno, assim quando ele morrer. Deus ama o pecador até a morte? E não o amaria no tormento eterno?

Há algo errado aqui. Ou, Deus ama o pecador e não irá mandá-lo para dentro da fornalha de Sua ira eterna, ou Ele o enviará para a Sua ira eterna e não o ama. Ou, “você está indo para o inferno a menos”, porque Deus odeia você, como você é. Ou, Deus te ama e “você está indo para o inferno a menos que” é falsa.

O que leva quase todos a crerem que Deus ama o pecador é por Ele fazer tão bem ao pecador. Ele concede tantos favores incluindo deixar que continue vivendo. Como Deus pode permitir que o pecador viva e lhe dê tantas bênçãos, a não ser que Ele o ame? Há um tipo de amor entre Deus e os pecadores. Nós o chamamos de “amor de benevolência.” Isso significa que é um amor de boa vontade. Benevolens[1] – bem disposto. Fazer bem. Deus pode fazer bem para o pecador sem amá-lo com o outro tipo de amor. “Amor complacente”, um prazer em, afeição por, admiração de. Ele existe na perfeição entre o Pai e o Filho, “em quem me comprazo” (Mt 3:17; Mc 1:11).

Deus é perfeitamente descontente com o pecador. O pecador odeia a Deus, desobedece a Deus, é ingrato a Deus por todos os Seus favores, e até mesmo mataria a Deus, se pudesse. Este pecador está morto em seus delitos e pecados (Ef 2:1). “Os pensamentos e desígnios de seu coração são continuamente maus” (Gn 6:5). Ele é escravo do pecado (João 8:34) e um servo do diabo (Ef 2:2).

Deus não tem em nada amor complacente para com o pecador. Ele tem um ódio perfeito dele, de fato, Ele diz que “odeio-os com ódio consumado” (Sl 139:22).

Neste mundo o pecador em nada tem satisfação, senão no amor benevolente de Deus. Cada experiência de dor, bem como o prazer é do amor de Deus – de benevolência. Mesmo a dor é do Seu amor, porque Ele tende a despertar o pecador do seu perigo. Deus realmente ama o pecador, a quem Ele odeia com um ódio perfeito, mas com um perfeito amor de benevolência.

O pecador, como eu disse, torna em maldição cada bênção divina, incluindo o amor da benevolência de Deus. Isso ele faz por interpretar o amor de benevolência, como sendo um amor de complacência.

Tanto quanto “o ódio dos pecados” está relacionado, pois não existem pecados aparte do pecador. Deus odeia o pecar, ou seja, o matar, roubar, mentir, cobiçar, etc., mas isso faz alusão ao autor destes crimes.

Deus nunca odeia os remidos, mesmo quando eles pecam. Seria Ele um injusto admirador de pessoas? Não! (At 10:34) Deus odeia o pecador não redimido, mas ama os remidos, mesmo quando eles pecam por um motivo bom e justo. Deus ama os remidos, mesmo quando eles pecam, porque o Seu Filho, em quem Deus se compraz, vivendo sempre para interceder por eles (Rm 8:27, 34). Cristo morreu para expiar a culpa dos pecados de Seu povo. Quando eles pecam, estes são expiados – pelos pecados. Eles são pecados com sua culpa removida. Em certo sentido, estes pecados não são considerados. Deus não odeia o seu povo quando eles pecam, porque eles estão em Seu Filho, Cristo Jesus. E eles são feitos aceitáveis em seu Filho. Ele “nos faz aceitos no Amado” (Ef 1:6).

Nepotismo Divino? Não, o Seu Filho morreu por essas pessoas e pagou o preço por seus pecados passados, presentes e futuros. Eles são cancelados antes de serem cometidos. Essa é a verdade, não uma ficção. Justiça não é nepotismo favorecido. Na verdade, não é a sua relação original com Cristo que faz com que os seus pecados sejam sem culpa, mas a satisfação realizada por Cristo pelos seus pecados que criou o relacionamento como filhos adotados na família de Deus.

Quando o homem pecou, morreu espiritualmente e foi rejeitado da comunhão com Deus, seu criador e amigo (Gn 3; Rm 5:12). A ira de Deus estava sobre ele, o pesar no trabalho era a sua parte na maldição; bem como o sofrimento no parto; alienação e morte, como ameaçadas. Deus é santo; os seus olhos são tão puros que não podem contemplar a iniquidade. (Hq 1:13)

Esta foi uma terrível, mas santa ira. Deus estava usando o seu poder onipotente, mas segundo a Sua justiça perfeita. O homem foi afetado, mas ele mereceu. Não era mais, nem menos, do que ele merecia. Deus não é mais poderoso do que santo, nem mais sagrado do que poderoso.

Toda a glória a Deus por sua santa ira. (Jo 17:3; Rm 9:17).

 

Traduzido por Ewerton B. Tokashiki

[1] Do latim – benevolente. Nota do tradutor.

Comments

  • Marcos
    Responder

    Deus ama ao homem que na sua origem não era pecador, passou a ser pecador quando comeu do fruto cuja a ordem de Deus era para não comer. Foi uma transgressão cometido pelo homem e tinha consequências, o ato de desobediência resultaria e punição, Deus havia relatado ao homem.
    O homem regenedo que quer dizer: tem uma nova existência deixou de ser um pecador, o prazer do regenerado e sequi, obedece as leis de Deus.

  • Rosângela M C S Villerá
    Responder

    Cristo diz, que Ele veio para que TODO AQUELE, que Nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. E Ele mandou ir, por todo o mundo e pregar o evangelho a TODA CRIATURA. AQUELE, que perseverar até o fim, será salvo.

  • Oriosvaldo marinho Ramos
    Responder

    Deus é aluz dos quer segui

  • Janaina
    Responder

    Deus não ama o pecado nem muito menos o pecador ele ama o arrependido

  • felix martin agbor
    Responder

    Acredito que Deus ama o pecador e odeio o pecado porque poderia ter estruido a humanidade como os dinossauros e fazer tudo de novo. Embora não esteja explicitamente escrito ,a palavra diz que todos pecaram e destituídos da glória de Deus ,se não amasse cristo não teria vindo
    João 3:16,17 “Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.
    Pois Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para condenar o mundo, mas para que este fosse salvo por meio dele.
    Neste caso o pecador que crer em cristo e trilhar o caminho da santificação este tem seus pecados perdoado ( removido e lhe não é mais imputados) Romanos 5:20 Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça.
    Mas aquele que não se deixar alcançar e transformar por este amor nega o sacrifício vicaria de Cristo na cruz E sera sim condenado a morar eternamente no inferno ( Isso não é depende mais de DEUS MAS DE CADA UM ) , se Deus não amasse o pecador não haveria perdão nem salvação , Felizmente esta escrito na sua palavra em Romanos 5:8, “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores”
    Irmãos Não confundir o “pecador ” de 1 João 2:1( que anda no espirito mas que por algum motivo ou outro cai a quem joão aconselha ) “Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; mas, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo ” Ao pecador de 1 João 3:8 ” Aquele que vive habitualmente no pecado é do Diabo, pois o Diabo peca desde o princípio. Para isto, o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo ” o SENHOR ODEIO A PRÁTICA DO PECADO MAS AMA A ALMA POR TRAZ DO PECADO POR ISSO DEIXO UM MEIO DE ABANDONAR O PECADO,SER REDIMIDO E SE TORNA LIVRE FILHO E HERDEIRO ( NÃO SE DA HERANÇA A QUEM NÃO AMA ) Deus abençoe a todos em nome de Jesus

  • Luciano Galina de Medeiros
    Responder

    O mandamento maior é “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. Se Deus manda a criação amar sem ressalvas, porque Ele haveria de ter ressalvas? Coloquei meu e-mail. Acho até serei avisado se houver uma resposta. Gostaria que alguém me respondesse. Muita paz!

  • José Sérgio Correa
    Responder

    Muito bem exposto.

  • Ronnie
    Responder

    Muito bom o texto! Excelente. Só o Sl 139:22 que não se aplica corretamente, pois o ódio falado no Salmo não é do próprio Deus e sim de Davi pelos inimigos de Deus.

    • José Sérgio Correa

      É mesmo, nem tinha notado, concordo plenamente contigo.

    • Junior

      Também imaginei isso, mas depois lembrei-me que o cânon é inspirado!